Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

VIDA DE SANTA BRÍGIDA DE KILDARE

SANTA BRÍGIDA DE KILDARE 


(1 de FEVEREIRO)

VIDA DE SANTA BRÍGIDA DE KILDARE

Padroeira da Irlanda junto com São Patrício e São Columbus.

Também conhecida como Brígida de Kildare.

Ela nasceu em Faughart perto de Dundarlk na Irlanda cerca de 450ac. Seu pai era Dubhthach, um chefe do  vilarejo de Leinster e sua mãe eram Brocca, uma escrava da corte. Ambos foram batizados por São Patrick. Brígida foi criada por Brocca e recebeu o véu de São  Macaille em Croghan. Ela foi ensinada por São Mel de Armagh.

Após se instalar com outras sete mulheres no sopé da colina de Groghan Hill, Brígida seguiu São Mel para Meath  em 468ac, mas em 470ac ela voltou e  fundou o duplo monastério de Cill-Dara, em  Kildare. Ela tornou-se Abadessa da comunidade, a primeira da Irlanda, e começou a construção de uma catedral e um centro de aprendizado e espiritualidade. Brígida fundou ainda a uma escola de arte e ficou famosa pelos seus iluminados manuscritos especialmente “o Livro de Kildade” escrito em 1600. Brígida foi uma das notáveis mulheres da Irlanda. Muitas são as tradições e lendas que atravessaram os séculos e vários seriam os milagres que ela teria feito.

Mesmo quando criança Brígida mostrava  grande amor aos pobres, e certa vez foi dar água a um menino que queria leite e a água se transformou em leite. De outra  vez um barril de leite enviado por ela a um vilarejo próximo, lá chegando, o barril não esvaziava e somente após todas as crianças se fartarem com o leite, dele passou a jorrar cerveja e somente após todos se fartarem, ele esvaziou-se. Os presentes calcularam que só de cerveja seria o equivalente para 17 barris. Várias outras historias a relacionam com a transformação de água em leite e água em cerveja. D’outra feita à água tornou-se  cerveja para matar a sede de um bispo que chegou inesperadamente ao local. A tradição diz que as vacas de Brígida  davam leite três vezes ao dia para prover leite para os pobres.

Chamada a “Maria de Gaels”, Brígida demonstrou uma extraordinária vida religiosa, interminável compaixão e um vigor  para espalhar a fé.

Ela morreu em Kildade em 25 de fevereiro de 525, e foi enterrada em Downpatrick com São Colombus e São Patrick, todos padroeiros da Irlanda.

A sua túnica teria sido dada a Gunhilda, irmã do Rei Harold II e estaria no Santuário de São Donatian em Gruges, Bélgica. Uma relíquia do seu sapato está no museu de Dublin. Em 1283 três cavaleiros levaram  sua cabeça para a Terra Santa, mas eles morreram em Lumier (perto de Lisboa, Portugal) onde uma igreja contem um Santuário com sua cabeça em uma Capela especial.

Na Inglaterra existem 19 igrejas dedicadas a ela. A mais importante é de Santa Brígida em Londres. Na Escócia temos duas, e a igreja de Santa Brígida em Douglas lembra que ela é a padroeira da família Douglas. Em vários locais em Wales tem o nome “Llansantaffraid” que significa “Igreja de Santa Brígida”. Finalmente temos a igreja de Santa Brígida em Piacenza e Fiesole, na Itália. Na igreja de Piacenza a “Paz de Constance” foi ratificada em 1185.

Na arte litúrgica da Igreja ela é usualmente  mostrada: 1)com uma vaca ao seu lado; ou 2) segurando uma cruz; ou 3) expulsando o demônio.

Seu emblema é uma lâmpada acesa ou uma vela (não confundir com a de Santa Genoveva que não foi uma Abadessa). Às vezes ela é mostrada  com uma chama como véu, ou perto de um  celeiro, ou perto de um curral, ou restaurando a mão de um homem (um dos seus vários milagres foi recolocar no lugar a mão cortada de um homem).

Sua festa é celebrada no dia 1° de fevereiro.

Fonte: Site Cadê Meu Santo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO