Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

VIDA E ORAÇÃO A SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA


(17 DE OUTUBRO)


ORAÇÃO A SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA (1)

Deus, nosso Pai, que as palavras de Santo Inácio de Antioquia sirvam hoje para nossa meditação.

Animados pelo seu exemplo de fé e de confiança em vós, sejamos fortalecidos pela vossa graça.

Assim testemunhemos com nossa vida o Evangelho do Deus vivo e verdadeiro: Oxalá goze eu das feras que estão para mim destinadas e que, faço votos, se mostrem ferozes para comigo!

Eu mesmo as atiçarei para que me devorem rapidamente, e não seja eu como alguns, a quem, cheias de medo, elas não se atrevem a tocar.

E se elas não quiserem aquilo que de boa vontade se lhes oferece, eu mesmo as obrigarei.

Perdoai-me, eu sei o que me convém.

Agora começo a ser discípulo.

Nenhuma coisa, visível nem invisível, seja posta diante de mim por má vontade, impedindo-me alcançar Jesus Cristo.

Que Assim Seja.

ORAÇÃO A SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA (2)

Senhor, nosso Deus, ensina-nos a crescer na renúncia e no desprendimento dos bens materiais, a fim de sermos cada vez mais solidários com os que nada têm e, deste modo, testemunhar que a verdadeira alegria está mais em dar do que em receber.

Por Nosso Senhor Jesus Cristo vosso Filho, que é Deus convosco, na unidade do Espírito Santo.
Que Assim Seja.

VIDA DE SANTO INÁCIO DE ANTIOQUIA

Neste dia deparamos com a fé ardente, doação completa e amor singular ao Cristo do mártir Inácio, sucessor de São Pedro em Antioquia da Síria, que desde a infância conviveu com a primeira geração dos cristãos.

Foi muito amado em Antioquia e no Oriente todo, pois sua santidade brilhava, tanto que o prenderam devido a sua liderança na religião cristã, durante o Império de Trajano, por volta do ano 107.

Chamado Teóforo - portador de Deus - Inácio, ao ser transportado para Roma, sabia que cristãos de influência na corte imperial poderiam impedi-lo de alcançar Cristo pelo martírio, por isso, dentre tantas cartas que enviara para as comunidades cristãs, a fim de edificar, escreveu em especial à Igreja Cristã em Roma: "Eu vos suplico, não mostreis comigo uma caridade inoportuna. Permiti-me ser pasto das feras, pelas quais me será possível alcançar Deus, sou trigo de Deus e quero ser moído pelos dentes dos leões, a fim de ser apresentado como pão puro a Cristo. Escutai, antes, as feras, para que se convertam em meu sepulcro e não deixem rasto do meu corpo. Então serei verdadeiro discípulo de Cristo".

Nesta mesma carta há uma preciosa afirmação sobre a presença de Cristo na Eucaristia: "Não encontro mais prazer no alimento corruptível nem nos gozos desta vida, o que desejo é o pão de Deus, este pão que é a carne de Cristo e, por bebida, quero seu sangue, que é o amor incorruptível".

Santo Inácio escreveu sete cartas: Epístola a Policarpo de Esmirna, Epístola aos Efésios, Epístola aos Esmirniotas, Epístola aos Filadélfos, Epístola aos Magnésios, Epístola aos Romanos, Epístola aos Tralianos.

Santo Inácio foi, de fato, atirado às feras no Coliseu em Roma no ano 107, e hoje intercede para que comecemos a ter a têmpera dos mártires a fim de nos doarmos por amor.

Santo Inácio de Antioquia, rogai por nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO