Seguidores

TRADUTOR

quinta-feira, 12 de julho de 2012

VIDA E ORAÇÃO DE SANTO ESTEVÃO





Impossível falar de Estêvão sem falar de Paulo (Saulo), suas vidas estão entrelaçadas.

Estevão antes de tornar-se cristão, chamava-se Jesiel.  Ele tinha uma irmã de nome Abigail e seu pai Jochedeb, a mãe já havia falecido. Pois bem, seu pai Jochebed, estava revoltado com os romanos, porque apanhava sempre nas ruas de Corinto, se cumprimentava os soldados apanhava e se não  cumprimentava da mesma forma apanhava. Além disso, o questor do império Licínio Minucio havia ordenado  confiscar os bens de Jochebed, dando apenas três dias para desocupar as terras. Nervoso, sem rumo, deixou-se invadir pelo ódio e ateou fogo na casa de Licínio Minúcio. O que fez que não só ele fosse preso como também seus dois filhos. Jesiel apanhou muito na prisão e depois foi colocado como escravo para trabalhar nas embarcações de navios. Abigail só saiu da prisão quando ganhou a liberdade, indo morar na casa de Ruth e Zacarias que estava de mudança para Jerusalém. O pai morrera na prisão.

Jesiel acabou adoecendo gravemente em um navio, quando este estava próximo de um porto, colocaram-no em um barco, que navegou sem rumo. Quando ele acordou, estava no meio do mato, com um homem que tentava roubar o dinheiro que estava em seu bolso. Um político de bom coração preocupado com a sorte do escravo, colocara algum dinheiro em seu bolso. Agradecido a Deus por estar vivo,ofereceu ao homem o dinheiro, pedindo ao mesmo que o ajudasse a chegar a algum lugar. 

Naqueles primeiros anos, após a morte e ressuscitação de JESUS, os apóstolos, tendo Pedro como seu líder, haviam fundado a Igreja do Caminho e foi para a Casa do Caminho que ele foi levado, de lá para um barracão em Jerusalém que pertencia a Igreja do Caminho, lá foi cuidado por Pedro e Thiago. A febre voltara e em seus delírios rezava os salmos de David, assim que melhorou Pedro o batizou com o nome de Estêvão, passou a estudar os ensinamentos de Jesus tornando-se orador e ajudando Pedro a cuidar dos enfermos.

Saulo de Tarso apaixonou-se por Abigail, este perseguia os cristãos e ela procurava ajuda para encontrar o irmão Jesiel. Saulo tomou posse como juiz no lugar de Gamalieu que se aposentou, um de seus primeiros atos foi prender Estêvão, julgá-lo e condená-lo a morte por apedrejamento.

Faltava poucos dias para o casamento de Saulo e Abigail, quando ele a convidou para assistir a morte de um cristão. Ela não quis assistir virando o rosto, mas quando olhou o suplício havia terminado e quem estava morrendo era seu irmão Jesiel que havia sido apedrejado.
Eles não mais se casaram, contudo mais tarde Abigail perdoou Saulo.

Nos capítulos, seis e sete dos Atos dos Apóstolos encontramos vasto relato sobre o martírio de Estêvão, que é um dos sete primeiros Diáconos nomeados e ordenados pelos apóstolos. Santo Estevão é chamado de Protomártir, ele foi o primeiro mártir da igreja do Caminho.
 O seu martírio ocorreu entre os anos 33dc e 36dc.

Abaixo pequeno relato:

"Estêvão, porém, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo. Levantaram-se então alguns da sinagoga, chamados dos Libertos e dos Cirenenses e dos Alexandrinos, e dos da Cicília e da Ásia e começaram a discutir com Estêvão, e não puderam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava. Subornaram então alguns homens que disseram: 'Ouvimo-lo proferir palavras blasfematórias contra Moisés e contra Deus'. E amotinaram o povo e os Anciãos e Escribas e apoderaram-se dele e conduziram-no ao Sinédrio; e apresentaram falsas testemunhas que disseram: 'Este homem não cessa de proferir palavras contra o Lugar Santo e contra a Lei; pois, ouvimo-lo dizer que Jesus, o Nazareno, destruirá este Lugar e mudará os usos que Moisés nos legou'. E todos os que estavam sentados no Sinédrio, tendo fixado os olhares sobre ele, viram o seu rosto como o rosto de um anjo".

Num longo discurso, antes de seu martírio, Estêvão evoca a história do povo de Israel, terminando com esta veemente apóstrofe:
"'Homens de cerviz dura, incircuncisos de coração e de ouvidos, resistis sempre ao Espírito Santo, vós sois como os vossos pais. Qual dos profetas não perseguiram os vossos pais, e mataram os que prediziam a vinda do Justo que vós agora traístes e assassinastes? Vós que recebestes a Lei promulgada pelo ministério dos anjos e não a guardastes'. Ao ouvirem estas palavras, exasperaram-se nos seus corações e rangiam os dentes contra ele. Mas ele, cheio do Espírito Santo, tendo os olhos fixos no céu, viu a glória de Deus e Jesus que estava à direita de Deus e disse: 'Vejo os céus abertos e o Filho do homem que está à direita de Deus'. E levantando um grande clamor, fecharam os olhos e, em conjunto, lançaram-se contra ele. E lançaram-no fora da cidade e apedrejaram-no. E as testemunhas depuseram os seus mantos aos pés de um jovem, chamado Saulo. E apedrejavam Estêvão que invocava Deus e dizia: 'Senhor Jesus, recebe o meu espírito'. Depois, tendo posto os joelhos em terra, gritou em voz alta: 'Senhor, não lhes contes este pecado'. Dizendo isto, entregou-se ao Pai. 
Foi enterrado como um homem devoto e sua tumba foi esquecida até ser descoberta por Lucian e uma igreja foi construída perto em Damasco, em sua homenagem pela imperatriz Eudóxia (455-460).

Também é conhecido como Esteve em Calatão, como Estefan em Variante e Stephen em Inglês.


1) ORAÇÃO TRADICIONAL
           
Ó Glorioso Santo Estêvão, primeiro Mártir da Igreja, que ao defenderes a divindade de Cristo perante os doutores judeus que O haviam crucificado, e por estares repleto de Espírito Santo, olhando para o céu, viste a glória de Deus e Jesus de pé à sua direita, e disseste: “Eu vejo os céus abertos e o Filho de pé, à direita de Deus”, indignando os judeus que te ouviam e que aos gritos precipitaram-se contra ti, e te apedrejaram até a morte, enquanto fazias esta invocação: “Senhor Jesus, recebe o meu espírito”, para em seguida, com muito amor, clamares em alta voz: “Senhor, não lhes leve em conta este pecado”, por teus merecimentos, ó Santo Mártir, intercede por nós junto a Deus, para que nos conceda a constância na fé e no amor ao próximo, até nosso último instante de vida. Santo Estêvão, rogai por nós! Pai Nosso... / Ave Maria... / Glória ao Pai...


2) PODEROSA ORAÇÃO DA “PALMA DA VITÓRIA” DE SANTO ESTÊVÃO
(Rezar todos os dias da semana)

Ó Deus, pelos méritos de Santo Estêvão, eu vos peço proteção contra meus inimigos e aqueles que me querem “apedrejar” com a inveja, a maledicência, as fofocas, o ciúmes, as calúnias, a falta de perdão e tantos outros males. Rogo-vos para que vossa mão poderosa me guie em todos os momentos de minha vida. Amém.
Santo Estêvão, rogai por nós.

2 comentários:

  1. Que bom que retornaste aos blogs, amiga. Além de ser uma terapia, é uma bela distração. E teus leitores agradecem, viu?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito de visitar este blog, que fala dos Santos, acho super interessante descobrir o caminho da santidade, já que somos tão imperfeitos. Força amiga blogueira, a dor as vezes nos parecem insuperável, mas tem o tempo que contradiz a isto. Abraços.

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO