Seguidores

TRADUTOR

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

OS CRISTÃOS MUNDANOS E RIGOROSOS




Os cristãos mundanos e rigorosos acabam afastando as pessoas de Jesus. Esse foi o ensinamento do Papa Francisco, na Missa celebrada nesta quinta-feira, 28, na Casa Santa Marta. Ele explicou que há cristãos que se preocupam somente com a sua relação com Jesus, uma relação fechada e egoísta, mas não ouvem o grito dos outros.
Comentando sobre o cego Bartimeu, que grita por Jesus para ser curado, mas é repreendido pelos discípulos para que se calasse, o Papa citou três grupos de cristãos.

“Aquele grupo de pessoas que, também hoje, não ouve o grito de muitos que precisam de Jesus. Um grupo de indiferentes: não ouvem e creem que a vida seja aquele seu grupinho ali. Estão felizes, mas surdos ao clamor de muita gente que precisa de salvação, que precisa da ajuda de Jesus, que precisa da Igreja. Essas pessoas são egoístas, vivem para si mesmas. São incapazes de ouvir a voz de Cristo.”

Cristãos negociantes

Há também aqueles que ouvem o grito do próximo, mas querem ficar calados, como quando os discípulos distanciaram as crianças de Jesus para que não incomodassem o Mestre.
“O Mestre era deles, para eles e não para todos. Essas pessoas afastam de Jesus aqueles que gritam, que precisam de fé, que precisam de salvação”, disse ainda Francisco. “Dentre elas existem aqueles que fazem negócio, que estão perto de Jesus, estão no templo, parecem religiosos, mas o Senhor os expulsa, porque negociavam ali, na casa de Deus”.
Essas são pessoas que, embora ouvindo os gritos de ajuda, preferem fazer seus negócios e usam o povo de Deus, usam a Igreja para fazer seus comércios. Tais “especuladores”, disse o Papa, afastam as pessoas de Jesus e não dão testemunho.
“São cristãos de nome, cristãos de salão, cristãos de recepção, mas a sua vida interior não é cristã, é mundana. Uma pessoa que se diz cristã e vive como um mundano afasta aqueles que pedem ajuda a Jesus. Depois, há os rigorosos, aqueles que Jesus repreende, que colocam fardos nas costas das pessoas”.

Cristãos coerentes

Já o terceiro grupo de cristãos é formado por aqueles que ajudam as pessoas a se aproximarem de Jesus. São cristãos coerentes com aquilo que creem e com o que vivem e atendem ao pedido de socorro de tantas pessoas que buscam a salvação.

“Fará-nos bem fazer um exame de consciência, concluiu Francisco, para entender se somos cristãos que distanciam as pessoas de Jesus ou as aproximam d’Ele, pois ouvimos o grito de muitos que pedem ajuda para a própria salvação”.


fonte: Canção Nova

Um comentário:

  1. Olá, querida Luconi
    Que beleza de mensagem que unifica povos e credos!
    Temos um excelente Papa que sabe que nada somos além de pó e nos irmana pelo amor fraterno...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS SEU COMENTÁRIO É UM INCENTIVO E CARINHO