Seguidores

TRADUTOR

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

ORAÇÃO PARA UMA BOA VIAGEM


BOA VIAGEM


Ó Deus, eu te agradeço pela oportunidade de viajar.

Creio em tua onipresença, porque és luz que orienta todos os destinos pelas estradas da vida.

Por isso, peço-te segurança durante o percurso.

Guia todos os passageiros e protege-nos dos perigos ou em alguma emergência.

Preserva as nossas vidas, Senhor, para que possamos atingir nossas metas com alegria e tranquilidade.

Enfim, permite-nos fazer uma boa viagem.

Que Assim Seja.

domingo, 29 de janeiro de 2012

VIDA DE SANTA HILDEGARDA


SANTA HILDEGARDA


(17 de SETEMBRO)

VIDA DE SANTA HILDEGARDA

Hildegarda, descendente de nobre e riquíssima família alemã, nasceu no castelo de Böckekheim, na bela região do rio Reno, em 1098.

Como era o costume na época, aos oito anos de idade foi entregue aos cuidados de religiosas, mais especificamente da abadessa Jutta, do convento das monjas beneditinas.

Lá, recebeu os primeiros fundamentos dos ensinamentos de Cristo, aprendendo o desapego que deveria ter com as coisas e vaidades mundanas.

Assim, depois de conhecer e conviver na comunidade religiosa, Hildegarda pediu para ser aceita entre as beneditinas, ingressando como noviça sem dificuldade alguma.

Quando, em 1136, a superiora Jutta morreu, a direção do mosteiro passou para as mãos de Hildegarda. Além desse convento sob seu governo, ela fundou outros dois: em 1147, o de Bingen e, em 1165, o de Eibingen, ambos na Alemanha.

Desde a infância, ela apresentava uma personalidade muito carismática e um alto grau de elevação mística. Aos poucos, esses dons acabaram se manifestando como visões, definidas por ela mesma como "lux vivens", ou seja, luz vivificante. Um dia, Hildegarda ouviu uma voz superior, que ela identificou como do Espírito Santo, ordenando-lhe que escrevesse todas as revelações que lhe eram feitas.

Apesar de não ser letrada, Hildegarda acabou por desenvolver uma grande atividade literária.

Por esses dons, acabou adquirindo muito conhecimento sobre medicina e ciências naturais, transmitidos, depois, por livros precisos que escreveu sobre essas matérias, reconhecido cientificamente.

Mas o seu talento enciclopédico expressou-se, em particular, no canto e na música.
Ela foi, talvez, a primeira mulher musicista da história da Igreja Católica.

O final de sua vida foi muito sofrido e amargurado. Além de estar muito doente, ainda foi vítima de injustiças e mentiras, devido ao seu rigor como superiora séria e disciplinada.

Aos oitenta e dois anos, no dia 17 de setembro de 1179, Hildegarda morreu no seu Convento de Bingen. Pôde, finalmente, ir descansar ao lado do Senhor.

Essa mulher extraordinária, mística beneditina, cientista, conselheira de bispos e imperadores, seguiu influenciando a espiritualidade católica, mesmo depois de sua morte, por meio de seus escritos, traduzidos em quase todas as línguas do mundo, desde a Idade Média até os nossos dias.

No século XX, em 1921, ainda a influência do seu carisma inspirou a criação uma nova congregação, a das Irmãs de Santa Hildegarda.

Com a fama de sua santidade reconhecida ainda em vida, fez com que vigorasse um culto expressivo e ininterrupto, mantido entre os fiéis do mundo todo.

O local de sua sepultura tornou-se um dos centros de peregrinação mais visitado.

Santa Hildegarda teve a sua veneração litúrgica autorizada pela Igreja, para ser comemorada no dia de sua morte.

Fonte: Site Quiosque Azul.

sábado, 28 de janeiro de 2012

VIDA DE SANTO ADOLFO DE OSNABRUCK


 SANTO ADOLFO DE OSNABRUCK


(17 de JUNHO)

VIDA DE SANTO ADOLFO DE OSNABRUCK

Santo Adolfo nasceu em 1185 na cidade de Westphalia, Alemanha, filho do conde de Tecklengurg.

Foi educado pelos monges do famoso mosteiro Cisterciano de Camp as margens do Reno.
Foi ordenado e tornou-se cônego da Igreja de Colonha.

Em 1216 foi indicado Bispo de Osnabruck onde se tornou popular e famoso pelos inúmeros milagres e curas.

Segundo a tradição ele cuidava pessoalmente de alguns doentes, inclusive dos leprosos.

Em particular havia um leproso que Santo Adolfo visitava regularmente dando-lhe conforto.

Certo dia aqueles que acompanhavam o bispo, com medo dele contrair a doença, levaram o leproso para um lugar ignorado. Porem no dia seguinte Santo Adolfo foi para o mesmo local, lá entrou ficando por longo tempo.

Intrigados, os que o acompanhavam, resolveram verificar e lá encontraram o santo e o leproso em seu leito.

Este foi um dos milagres relatados pelos seus contemporâneos.

Santo Adolfo veio a falecer em 30 de junho de 1224 e seu túmulo logo se tornou local de peregrinação e vários milagres são atribuídos a sua intercessão.

Segundo os beneditinos ele era o "almoner of the poor”.

"Almoner" era uma espécie de autoridade que distribuía bens, medicamentos e moedas as pessoas necessitadas e os instruía como usar os medicamentos e bens recebidos.

Assim Santo Adolfo era considerado o "Almoner" dos pobres.

Sua festa é celebrada no dia 17 de junho.

Fonte: Site Cadê Meu Santo.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO



NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO


(15 de AGOSTO)

NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO

A Assunção de Nossa Senhora foi transmitida pela tradição escrita e oral da Igreja. Ela não se encontra explicitamente na Sagrada Escritura, mas está implícita.

Os protestantes acreditam que a Mãe de Deus, apesar de ter sido o Tabernáculo vivo da divindade, devia conhecer a podridão do túmulo, a voracidade dos vermos, o esquecimento da morte, o aniquilamento de sua pessoa.

Vamos analisar o fato histórico, segundo é contato pelos primeiros cristãos e transmitido pelos séculos de forma inconteste.

Na ocasião de Pentecostes, Maria Santíssima tinha mais ou menos 47 anos de idade. Depois desse fato, permaneceu Ela ainda 25 anos na terra, para educar e formar, por assim dizer, a Igreja nascente, como outrora ela educara, protegera, e dirigira a infância do Filho de Deus.

Ela terminou sua "carreira mortal" na idade de 72 anos, conforme a opinião mais comum.

A morte de Nossa Senhora foi suave, chamada de "dormição".
Quis Nosso Senhor dar esta suprema consolação à sua Mãe Santíssima e aos seus apóstolos e discípulos que assistiram a "dormição" de Nossa Senhora, entre os quais se sobressai S. Dionísio Aeropagita, discípulo de s. Paulo e primeiro Bispo de Paris, o qual nos conservou a narração desse fato.

Diversos Santos Padres da Igreja contam que os Apóstolos foram milagrosamente levados para Jerusalém na noite que precedera o desenlace da Bem-aventurada Virgem Maria.

S. João Damasceno, um dos mais ilustres doutores da Igreja Oriental, refere que os fiéis de Jerusalém, ao terem notícia do falecimento de sua Mãe querida, como a chamavam, vieram em multidão prestar-lhe as últimas homenagens e que logo se multiplicaram os milagres em redor da relíquia sagrada de seu corpo.

Três dias depois chegou o Apóstolo S. Tomé, que a Providência divina parecia ter afastado, para melhor manifestar a glória de Nossa Senhora, como dele já se servira para manifestar o fato da ressurreição de Nosso Senhor.

S. Tomé pediu para ver o corpo de Nossa Senhora.
Quando retiraram a pedra, o corpo já não mais se encontrava.
Do túmulo se exalava um perfume de suavidade celestial!
Como o seu Filho e pela virtude de seu Filho, a Virgem Santa ressuscitara ao terceiro dia. Os anjos retiraram o seu corpo imaculado e o transportaram ao céu, onde ele goza de uma glória inefável.

Nada é mais autêntico do que estas antigas tradições da Igreja sobre o mistério da Assunção da Mãe de Deus, encontradas nos escritos dos Santos Padres e Doutores da Igreja, dos primeiros séculos, e relatadas no Concílio geral de Calcedônia, em 451.

Como Nossa Senhora era isenta do 'pecado original', ela estava imune à sentença de morte (consequência da expulsão do paraíso terrestre). Todavia, por não ter acesso à "árvore da vida" (que ficava no paraíso terrestre), Maria Santíssima teria que passar por uma "morte suave" ou uma "dormição".

Por um privilégio especial de Deus, acredita-se que Nossa Senhora não precisaria morrer se assim o desejasse, ainda que não tivesse acesso à "árvore da vida".

Tudo isso, é claro, ainda poderá ser melhor explicado com o tempo, quando a Igreja for explicitando certos mistérios relativos à Santíssima Virgem Maria que até hoje permanecem.

Muito pouco ainda descobrimos sobre a grandeza de Nossa Senhora, como bem disse S. Luiz Maria G. de Montfort em seu livro "Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem".

É certo que Nossa Senhora escolheu passar pela morte, mesmo não tendo necessidade.

Quais foram, então, as razões da escolha da morte por Nossa Senhora?
Podem-se levantar várias hipóteses. O Pe. Júlio Maria (da década de 40) assinala quatro:

1) Para refutar, de antemão, a heresia dos que mais tarde pretenderiam que Maria Santíssima não tivesse sido uma simples criatura como nós, mas pertencesse à natureza angélica.
2) Para em tudo se assemelhar ao seu divino Filho.
3) Para não perder os merecimentos de aceitação resignada da morte.
4) Para nos servir de modelo e ensinar a bem morrer.

Podemos, pois, resumir esta doutrina dizendo que Deus criou o homem mortal. Deus deu a Maria Santíssima não o direito (por não ter acesso à "Árvore da vida"), mas o privilégio, de ser imortal. Ela preferiu ser semelhante ao seu Filho, escolhendo voluntariamente a morte, e não a padecendo como castigo do pecado original que nunca tivera.

Analisemos, agora, a Ressurreição de Maria Santíssima.

Os Apóstolos, ao abrirem o túmulo da Mãe de Deus para satisfazer a piedade de São Tomé e ao desejo deles todos, não encontrando mais ali o corpo de Nossa Senhora, deduziram e perceberam que Ela havia ressuscitado!

Não era preciso ver à ressurreição para crer no fato, era uma dedução lógica decorrente das circunstâncias celestiais de sua morte, de sua santidade, da dignidade de Mãe de Deus, da sua Imaculada Conceição, da sua união com o Redentor, tudo isso constituía uma prova irrefutável da Assunção de Nossa Senhora.

A Assunção difere da ascensão de Nosso Senhor no fato de que, no segundo caso, Nosso Senhor subiu por seu próprio poder, enquanto sua Mãe foi assunta ao Céu pelo poder de Deus.

Ora, há vários argumentos racionais em favor da Assunção de Nossa Senhora. Primeiramente, havendo entrado de modo sobrenatural nesta vida, seria normal que saísse de forma sobrenatural, esse é um princípio de harmonia nos atos de Deus. Se Deus a quis privilegiar com a Imaculada Conceição, tanto mais normal seria completar o ato na morte gloriosa.

Depois, a morte, como diz o ditado latino: "Talis vita, finis ita", é um eco da vida. Se Deus guardou vários santos da podridão do túmulo, tornando os seus corpos incorruptos, muito mais deveria ter feito pelo corpo que o guardou durante nove meses, pela pele que o revestiu em sua natureza humana, etc.

Nosso Senhor tomou a humanidade do corpo de sua Mãe. Sua carne era a carne de sua Mãe, seu sangue era o sangue de sua Mãe, etc. Como permitir que sua carne, presente na carne de sua santíssima Mãe, fosse corrompida pelos vermes e tragada pela terra? Ele que nasceu das entranhas amorosíssimas de Maria Santíssima permitiria que essas mesmas entranhas sofressem a podridão do túmulo e o esquecimento da morte? Seria tentar contra o amor filial mais perfeito que a terra já conheceu. Seria romper com o quarto mandamento da Lei de Deus, que estabelece "Honrar Pai e Mãe".

Qual filho, podendo, não preservaria sua Mãe da morte?
A dignidade de Filho de Deus feito homem exigia que não deixasse no túmulo Aquela de quem recebera o seu Corpo sagrado. Nosso Senhor Jesus Cristo, por assim dizer, preservando o corpo de Maria Santíssima, preservava a sua própria carne.

Ainda podemos levantar o argumento da relação imediata da paixão do Filho de Deus e da compaixão da Mãe de Deus, promulgada, de modo enérgico, no Evangelho, pela profecia de S. Simeão falando à própria Mãe: "Eis que este menino está posto para a ressurreição de muitos em Israel, e para ser alvo de contradição. E uma espada transpassará a tua alma" (Luc. 2, 34, 45).

Esta tradução em vernáculo (português, no caso) é larga. O texto latino (em latim) tem uma variante que parece ir além do texto em português. "Et tuam ipsius animam pertransibit glaudius" - o que quer dizer literalmente: o mesmo gládio transpassará a alma dele e a vossa.

Como seria possível que o Filho, tendo sido unido à sua Mãe em toda a sua vida, na sua infância e na sua dor, não se unisse à Ela na sua glória?

Tudo isso se levanta dos Evangelhos.
A Assunção de Maria Santíssima foi sempre ensinada em todas as escolas de teologia e não há voz discordante entre os Doutores. A Assunção é como uma consequência da encarnação do Verbo.

Se a Virgem Imaculada recebeu outrora o Salvador Jesus Cristo, é justo que o Salvador, por sua vez, a receba. Não tendo Nosso Senhor desdenhado descer ao seu seio puríssimo, deve elevá-la agora, para partilhar com Ela a sua glória.

Cristo recebeu sua vida terrena das mãos de Maria Santíssima. Natural é que Ela receba a Vida Eterna das mãos de seu divino Filho.

Além de conservar a harmonia em sua própria obra, Deus devia continuar favorecendo a Virgem Imaculada, como Ele o fez, desde a predestinação até a hora de sua morte.

Ora, podendo preservar da corrupção do túmulo a sua santa Mãe, tendo poder para fazê-la ressuscitar e para levá-la ao céu em corpo e alma, Deus devia fazê-lo, pois Ele devia coroar na glória aquela que já coroara na terra... Dessa forma, a Santíssima Mãe de Deus continuava a ser, na glória eterna, o que já fora na terra: "a mãe de Deus e a mãe dos homens".

Tal se nos mostra Maria na glória celestial, como cantava o Rei de sua Mãe, assim canta Deus de Nossa Senhora: "Sentada à direita de seu Filho querido" (3 Reis, 2, 19), "revestida do sol" (Apoc. 12, 1), cercada de glória "como a glória do Filho único de Deus" (Jo. 1, 14), pois é a mesma glória que envolve o Filho e a Mãe! Ele nos aparece tão belo! E ela como se nos apresenta suave e terna em seu sorriso de Mãe, estendendo-nos os braços, num convite amoroso, para que vamos a Ela e possamos um dia partilhar de sua bem-aventurança!

Fonte: Site Lepanto.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DA ASSUNÇÃO

Ó dulcíssima soberana, Rainha dos Anjos, bem sabemos que, miseráveis pecadores, não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas, mas sabemos também que a vossa grandeza não vos faz esquecer a nossa miséria e, no meio de tanta glória, a vossa compaixão, longe de diminuir, aumenta cada vez mais para conosco.
Do alto desse trono em que reinas sobre todos os anjos e santos, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos; vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, sem cessar, expostos até o fim de nossa vida!
Pelos merecimentos de vossa bendita morte obtende-nos o aumento da fé, da confiança e da santa perseverança na amizade de Deus, para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes, para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu.

Que Assim Seja.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

ORAÇÃO PARA PARAR DE FUMAR




Ó Deus, Criador de todas as coisas, Vós destes ao homem a inteligência que o torna capaz de conhecer a natureza da flora e as qualidades da vegetação.
Destes também ao homem a vontade livre para aceitar o que é bom e rejeitar o que lhe faz mal.
Eu sei que o fumo prejudica a minha saúde, que fecha os pulmões, que ataca o coração, que desequilibra o meu sistema nervoso.
Mas a minha vontade é tão fraca!
Eu quero deixar o fumo e não posso!
Jesus, eu me lembro de Vossas palavras: “Sem mim, nada podeis fazer” (Jo 15, 5c).
Talvez eu esteja confiando só em mim, em vez de confiar em Vós.
São Paulo, dizia: “Tudo posso naquele que me conforta” (FL 4, 13).
Então eu também, com a Vossa ajuda, posso deixar de fumar.
Do enfarte do coração, livrai-me, Senhor!
Do câncer do pulmão, livrai-me, Senhor!
Do vício do fumo, livrai-me, Senhor!
De todo pecado, livrai-me, Senhor!

Fonte: Site Portal Angels.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

ORAÇÃO PARA BENÇÃO DO LAR

BENÇÃO DO LAR



Deus, Pai de misericórdia criador de todas as coisas; invocamos o teu Espírito Santo sobre este lar e seus moradores.
Assim como visitaste e abençoaste a casa de Abraão, de Isaac e de Jacó, visita-os e guarda-os na tua luz.
Guarda estas paredes de todos os perigos: do incêndio, da inundação, do raio, dos assaltos, de todo e qualquer mal.
Venham teus anjos portadores de paz!
Suplicamos também a proteção e a saúde para todos os que aqui habitam.
Afasta-os da divisão e da falta de fé.
Abençoa e guarde este lar e todos os que o visitam.
Por Cristo Jesus.

Que Assim Seja.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

VIDA DE SANTA HELWISA OU SANTA HELOISA

SANTA HELOISA


(11 de FEVEREIRO)

VIDA DE SANTA HELWISA

Conhecida no Brasil e em Portugal com Santa Heloísa. Na Espanha como Eloísa.

Ela era uma reclusa na Abadia Beneditina de Coulombs, na Normandia, França.
                                              
Diz a tradição que durante a praga de 1330, que dizimou 1/3 da Europa ela cuidava dos doentes pessoalmente e milagrosamente não contraiu a doença (parece ter sido a cólera ou a peste bubônica) e diz ainda a tradição que ela curava alguns doentes apenas com a sua benção e oração.

Um escritor italiano conta que a peste era tão terrível e rápida que: “a vitima almoçava com os amigos e jantava com os ancestrais no Paraíso”.

Os corpos eram deixados em casa e não havia ninguém para enterrá-los. Morreram em cinco anos 25 milhões de pessoas, ou seja, 1/3 da Europa da época.

Após sua morte de causas naturais em 1365, seu túmulo tornou-se local de peregrinação e vários milagres foram creditados a sua intercessão.

Sua festa é celebrada no dia 11 de fevereiro.

Fonte: Site Cadê Meu Santo.

domingo, 8 de janeiro de 2012

HISTÓRIA E ORAÇÃO A SÃO GABRIEL - ARCANJO

SÃO GABRIEL - ARCANJO



(29 de SETEMRO)

HISTÓRIA DE SÃO GABRIEL – ARCANJO
 (O ANJO DA ANUNCIAÇÃO)

Segundo o evangelho de são João, são sete os espíritos que atendem ao trono de Deus, tratando diretamente com ele e executando suas missões no universo. Gabriel é o arcanjo da Anunciação, aquele que usa a trombeta para levar as notícias. O seu nome significa "emissário do Senhor" e é o mais ligado aos acontecimentos da terra.

A maior preocupação deste arcanjo é desfazer conflitos e proporcionar aos seres humanos a capacidade de adaptação a todas as circunstâncias. É enviado à terra sempre com o objetivo de transmitir a luz divina e sensibilizar os adultos em relação às crianças e à própria humanidade. Este espírito puro do trono celeste é visto, citado e repetido tanto no Velho quanto no Novo Testamento.

Gabriel arcanjo foi o escolhido por Deus para acompanhar todo o advento da salvação, desde a revelação das profecias à anunciação da chegada do Messias, acompanhando-o durante toda a sua vida terrena, Paixão e Ressurreição. Além disso, é o portador da oração mais popular e mais querida do cristianismo: a ave-maria.

Vejamos algumas passagens do Evangelho de suas missões no evento que mudou a humanidade. Foi Gabriel arcanjo quem explicou ao profeta Daniel sua frequente visão do carneiro e do bode. Foi ele, também, quem anunciou, ao mesmo profeta, a trajetória destinada a sua nação; a chegada do Messias, até a negação do mesmo por parte de seu povo, e sua morte na Terra.

Ele também apareceu ao sacerdote Zacarias, anunciando que sua mulher lhe daria um filho profeta, chamado João Batista, o precursor do Cristo. E como Zacarias duvidou, por ser velho e a mulher estéril, castigou-o com a perda da voz até que tudo se cumprisse.

O seu apogeu ocorreu na Anunciação à Virgem Maria sobre a encarnação do Filho de Deus. Suas primeiras palavras tornaram-se uma oração, aquela que todos recorrem para pedir a proteção, a bênção ou a intervenção de Nossa Senhora: "Alegra-te, Maria, cheia de graça. O senhor é contigo, bendita és tu entre as mulheres". Contou-lhe, então, o que a esperava, a missão que lhe era confiada, preparou-a espiritualmente para entender a intervenção do Espírito Santo. Fazendo o mesmo com o justo José, seu esposo, que, graças à aparição de Gabriel, compreendeu o que se passava, entregando-se de corpo e alma àquela missão.

Os teólogos e a Igreja entendem que foi também missão deste arcanjo avisar aos pastores de Belém sobre a chegada do Messias; alertar os reis magos para que não voltassem a Jerusalém; dar a José a ordem de fugir para o Egito e, depois, retornar a Nazaré; consolar Jesus no horto das Oliveiras e anunciar às santas mulheres a Ressurreição do Cristo.

Gabriel arcanjo e seus anjos são os mensageiros das boas notícias, ajudam-nos a dar bom rumo e direção à nossa vida, dão-nos compreensão e sabedoria. É a ele que recorremos quando necessitamos desses dons. Por isso devemos, sempre, agradecer por sua colaboração com nossas sinceras orações, em especial nos dias 24 de março e 29 de setembro, quando é festejado por todo o Povo de Deus, a Igreja de Cristo. 

Fonte: Site Quiosque Azul.

ORAÇÃO A SÃO GABRIEL

Ó São Gabriel, guardião dos bons pensamentos, das palavras e das ações, venha ao meu auxilio, pois, me sinto agitado e indeciso.

Ajudai-me a alcançar todos os meus desejos, seguindo sempre o caminho do bem.

Cuide de mim e me permita ser feliz realizando todos os meus sonhos.

Que Assim Seja.

sábado, 7 de janeiro de 2012

HISTÓRIA E ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DA ANUNCIAÇÃO

NOSSA SENHORA DA ANUNCIAÇÃO



(25 de MARÇO)

HISTÓRIA DE NOSSA SENHORA DA ANUNCIAÇÃO

A visita do Arcanjo Gabriel à Virgem Maria, quando esta se encontrava em Nazaré, cidade da Galileia, marca o início de toda uma trajetória que cumpriria as profecias do Velho Testamento e daria ao mundo um novo caminho, trazendo à luz a Boa Nova. Ali nasceu também a oração que a partir daquele instante estaria para sempre na boca e no coração de todos os cristãos: a Ave Maria.

Maria era uma jovem simples, noiva de José, um carpinteiro descendente direto da linhagem da casa de Davi. A cerimônia do matrimônio, daquele tempo, entretanto, estabelecia que os noivos só tivessem o contato carnal da consumação depois de um ano das núpcias. Maria, portanto, era virgem.

Maria perturbou-se ao receber do anjo o aviso que fora escolhida para dar a luz ao Filho de Deus, a quem deveria dar o nome de Jesus, e que Ele era enviado para salvar a Humanidade e cujo Reino seria eterno. Sim, porque Deus, que na origem do mundo criou todas as coisas com sua Palavra, desta vez escolheu depender da palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Redentor da Humanidade.

Ela aceitou sua parte na missão que lhe fora solicitada, demonstrando toda confiança em Deus e em Seus desígnios, para o cumprimento dessa profecia e mostrou por que foi ela a escolhida para ser Instrumento Divino nos acontecimentos que iriam mudar o destino da Humanidade.

Ao perguntar como poderia ficar grávida, se não conhecia homem algum e recebeu de Gabriel a explicação de que seria fecundada pelo Espírito Santo, por graças do Criador, sua resposta foi tão simples como sua vida e sua fé: "Sou a serva do Senhor. Faça-se segundo a Sua vontade".

Com esta resposta, pelo seu consentimento, Maria aceitou a dignidade e a honra da maternidade divina, mas, ao mesmo tempo, também os sofrimentos, os sacrifícios que a ela estavam ligados. Declarou-se pronta a cumprir a vontade de Deus em tudo como sua serva. Era como um voto de vítima e de abandono. Esta disposição é a mais perfeita, é a fonte dos maiores méritos e das melhores graças. O momento da Anunciação, onde se dá a criação, na pessoa de Maria como a Mãe de Deus, que acolhe a divindade em si mesma, contém em si toda a eternidade e nesta toda a plenitude dos tempos.

Por isso a data de 25 de Março marca e festeja este evento que se trata de um dos mistérios mais sublimes e importantes da História do homem na Terra: a chegada do Messias, profetizada séculos antes no Antigo Testamento. Episódio que está narrado em várias passagens importantes do Novo Testamento.

A festa da Anunciação do Anjo à Virgem Maria, Lc 1,26-38, é comemorada desde o Século V, no Oriente e a partir do Século VI, no Ocidente, nove meses antes do Natal, só é transferida quando coincide com a Semana Santa.

Fonte: Site Quiosque Azul.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DA ANUNCIAÇÃO

Todas as gerações vos proclamem bem-aventurada, ó Maria!

Crestes na mensagem divina e em vós se cumpriram grandes coisas, como vos fora anunciado.

Maria, eu vos louvo!

Crestes na encarnação o Filho de Deus no vosso seio virginal e vos tornastes Mãe de Deus.

Raiou, então, o dia mais feliz da história da humanidade e Jesus veio habitar entre nós.

A fé é dom de Deus e fonte de todo bem, por isso, ó Mãe, alcançai-nos a graça de uma fé viva, forte e atuante que nos santifica cada dia mais.

Que possamos comunicar com a vossa vida a mensagem de Jesus que é o Caminho, a Verdade e a Vida da humanidade.

Que Assim Seja.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

ORAÇÃO PELA AMIZADE

AMIZADE

Senhor, quão poucos são os verdadeiros amigos, porque imperfeitos, limitados!
Muitas vezes decepciono-me, esquecida(o) de que sou eu quem erra quando espero deles uma perfeição, uma santidade e um perfeito amor o qual somente Vós possui e mesmo aqueles que Vos amam verdadeiramente, são falhos, porque humanos.
Fazei-me, obstante as dificuldades, bondosa(o) e verdadeiramente amiga(o) para com todos, sem nada esperar, nem mesmo um só agradecimento.
Sois, Senhor, o melhor e mais perfeito amigo entre todos os meus amigos.
Vós que me amais com um amor perfeito, ensinai-me a amar com o Vosso coração, a olhar com Vossos olhos e a viver sempre como testemunha digna da profunda amizade e amor que sempre tivestes e tendes para comigo.

Que Assim Seja.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

AJUDA-ME SENHOR

AJUDA-ME  SENHOR

AJUDA-ME SENHOR (1)

Ajudai-me, Senhor, a amar como Tu me amas e a compreender como Tu me compreendes.
Ensina-me, Senhor, a aceitar os outros como Tu me aceitas, respeitando-os como Tu me respeitas e suportando-os com paciência, como Tu me suportas com paciência infinita.
Ajuda-me, Senhor, a perdoar como Tu me perdoas e a fazer pelos outros todo o bem que fazes por mim.
Senhor, Tu que me aceitas como eu sou, ajuda-me a ser o que Tu queres que eu seja, Tua semelhança no amor.
Transforma o meu coração para que ele seja bom, justo, manso, paciente, compreensivo, generoso, tolerante e cheio de misericórdia, para que através do meu amor humano, semelhante ao teu, eu possa levar ao meu irmão a alegria, a paz, o consolo, a esperança, o perdão e a salvação do Teu amor Divino.

Que Assim Seja.


AJUDA-ME SENHOR (2)

Ajuda-me Senhor!

Tira de mim o peso desta imensa dor
Carrega pra longe essa mágoa
Da vida comigo não ter sido
Um imenso jardim florido
E ensina-me a aceitar
Esse campo de batalha
Por onde eu estou sempre a lutar

Ajuda-me Senhor!
A compreender tanta dificuldade
A enfrentá-las com dignidade
Ajuda-me a ter coragem
Muita resignação
A sobreviver a tanta aflição

Ajuda-me Senhor!
A atravessar meus caminhos
Que estão cobertos de espinhos
Sempre com muito carinho
Sem temor
Seja qual for
O tamanho da minha dor

Ajuda-me Senhor!
A erguer o meu olhar em sua direção
Sempre que o meu coração
Quiser meus olhos roubar
E obrigá-los para baixo olhar

Ajuda-me Senhor!
A manter meu corpo saudável
Minha mente equilibrada
Minha alma aconchegada
Minha vida organizada

Ajuda-me Senhor!
A caminhar ao lado da razão
Sem nunca esquecer da emoção
A aceitar toda e qualquer desilusão
A perdoar quem me trai
A amar quem me quer bem
A conviver, até mesmo,
com o que não me convém

Ajuda-me Senhor!
A esquecer o que passou
A seguir em frente
A encontrar quem me oriente
A pisar em terra firme
A viver o presente

Ajuda-me Senhor!
A buscar dentro de mim mesmo
A solução para as minhas dificuldades
E clareia a minha realidade
Com sua luz divina
Que a todos ilumina

Ajuda-me Senhor!
A sua maneira...
E me perdoe se pedi demais
Porém, não vou voltar atrás
Porque só a Você posso implorar
Sabendo que nada irá me cobrar

Ajuda-me Senhor!
E perdoa-me se pedi a minha maneira
Sem ser numa igreja
Ajoelhada
Compenetrada
Orando o Pai Nosso...
Mas me ensinaram que em qualquer lugar
Eu encontraria Jesus!

Eu te quero tanto... tanto, tanto...


Que Assim Seja.